Acesso à informação

Serviços  

   

Artigos e Publicações  

   

Artigos

Flores do Mandacaru

Detalhes

 

Diário do Nordeste – 07/12/2008

 

Em meio à aridez do Sertão cearense, mulheres de assentamentos desabrocham como líderes. Elas são personagens de exposição da fotógrafa Fernanda Oliveira, em cartaz no Centro Dragão do Mar.


Dois anos de visitas aos assentamentos de Quixeramobim, no Sertão Central do Ceará, com um objetivo: conhecer a história de vida das mulheres da região. A pesquisa da fotógrafa Fernanda Oliveira resultou em algo bem mais humano do que a simples exploração de uma realidade. Além do lançamento de um livro, está em cartaz, no Centro Dragão do Mar, a exposição “Mulheres Líderes no Sertão Central do Ceará”.

Fernanda apresenta uma paisagem que se destaca entre os mandacarus, flamboyants, juazeiros e carnaúbas do sertão. São mulheres que, mesmo conhecendo as 

adversidades de uma terra fértil, porém seca, tornaram-se líderes, transformando a vida de sua gente. Entre essas personagens estão Dôra, Maria, Rocicler e Sueli. Quatro nomes que representam a conquista dos trabalhadores rurais dos assentamentos do Projeto Dom Helder Camara.

Ao Eva, essas autênticas sertanejas contam como conseguiram germinar uma semente de luta cujos resultados positivos estão colhendo. Dôra, 45 anos, vice-presidente da Associação dos Trabalhadores da Comunidade Camará, afirma: “Desenvolvemos um grupo de pessoas e nos fortalecemos”. Maria Araújo, 51 anos, diz que foi-se o tempo em que o homem ordenava, e a mulher obedecia.

Rocicler Nobre, 51 anos, aprendeu cedo a trabalhar na roça. Hoje, é presidente da Associação Comunitária dos Assentados de Vista Alegre. Outra lição vem de Sueli André, 41 anos: “O campo é acima de tudo família, não é só a pobreza, que tanto se fala”, alerta.

“Baseado nas imagens, nas entrevistas e nas visitas realizadas, podemos concluir que a mulher líder é símbolo de uma geração de mulheres do Sertão Central do Ceará, podendo ser exemplo de transformação nas relações de gênero”, afirma Fernanda.

FIQUE POR DENTRO

Projeto Dom Helder Camara

Resultado de uma parceria entre o Governo Federal e o Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrário (FIDA), o projeto Dom Helder Camara desenvolve ações para fortalecer a Reforma Agrária e a Agricultura Familiar no semi-árido nordestino, investindo nos agricultores familiares e nos trabalhadores assentados. Os envolvidos discutem suas necessidades, opinam sobre as possibilidades e definem ações prioritárias que possam alterar, para melhor, o rumo de suas vidas.

No Ceará, atua nos municípios de Quixeramobim, Choró, Quixadá e Banabuiú, todos no Sertão Central, nas áreas voltadas para relações de Gênero, Geração e Etnia, envolvendo cerca de 452 famílias.

Entre as principais ações desenvolvidas pelo projeto estão: diagnóstico sobre as relações de gênero nas áreas de assentamentos; apoio à participação de representantes das trabalhadoras rurais na Marcha das Margaridas e à campanha de Documentação das Mulheres. 

 

   

Galeria de Imagens  

   
   
© Projeto Dom Helder Camara